Pode soar um pouco estranha e aleatória a presença de “How I Roll” em uma lista da Rolling Stone, já que a faixa não foi single em 2011, mas ela entrou em 95ª colocação na lista das 100 músicas mas importantes da década, divulgada nesta semana, e que aclamou o “Femme Fatale”.

A canção deixou para trás músicas como “Mirros”, do Justin Timberlake, na posição 97, e “Every Teardrop Is a Waterfall” do Coldplay (99). O estranho é que nenhum hino de Britney lançado entre 2010 e 2019 figurou nas posições seguintes. Lançamentos de sucesso como “3”, “Work Bitch” e “Till The World Ends” foram deixados de fora, e músicas não-single incríveis também, como quase tudo do Glory. Confira o que a matéria escreveu sobre a faixa:

“Deixada para morrer no final dos anos 2000, Spears se recuperou em 2011 com Femme Fatale, seu melhor álbum, repleto de faixas efervescentes, criadas com a assistência dos melhores técnicos da Suécia. “How I Roll” tinha tudo: um groove pop-bloopy, respiração pesada assustadora, duplo de mão “Iko Iko” clássico da Jive, notas aleatórias de piano, vocais sensuais de apoio, um órgão de última hora que soava meio brega, uma letra misteriosa e muito, muito mais do que poderíamos pedir. O mais emocionante foi o pedido implacável e resiliente de Spears: “Quero ir ao centro da cidade onde meu pessoal está (aqui ela faz um trocadilho com sexo oral na letra em inglês) / tenho nove vidas como um gato”. Foi o ronronar de uma lutadora que voltou ao jogo. – J.D.

+veja lista completa

A revista já havia eleito “How I Roll” como a melhor faixa do ano, entre as 25 melhores músicas de 2011, o que talvez explique a figuração na lista da década. Relembre a performance no show do Rio: