randee

Produtor de “Mood Ring” divulga fotos da sessão de gravação e dá nova entrevista

O produtor Jon Asher, que trabalhou na produção da música “Mood Ring”, lançada como bônus japonesa do álbum Glory, divulgou fotos do estúdio no dia em que Britney esteve presente para gravar a música.

A cantora não aparece nas fotos (provavelmente por questões confidenciais), mas é possível ver a letra pronta para ser gravada junto ao microfone:

“Oi #BritneyArmy, somente porque vocês estiveram celebrando “Mood Ring” nos últimos dias, aqui vão algumas fotos nunca divulgadas do estúdio no dia 10 de Junho de 2015 – o dia em que Britney gravou a canção com o DJ Mustars no estúdio.

A #BritneyArmy, afiadíssima que é, já fez o trabalho de caçar fotos do dia em questão. Britney foi vista chegando em um conjunto preto, e depois foi flagrada com uma roupa diferente na parte de cima, além de seu famoso chá gelado.

Britney Spears, em 10 de Junho de 2015
Britney Spears, em 10 de Junho de 2015

Aproveitando a repercussão do tweet nas redes sociais, o produtor acabou dando uma entrevista ao portal BreatheHeavy, republicada em seu site oficial, onde fala sobre o processo de gravação e as expectativas com o #B10:

“Como surgiu a ideia de “Mood Ring”?
– Em fevereiro de 2015, eu estava com uma de minhas amigas mais próximas, Melanie Fontana, escrevendo em um estúdio de Los Angeles. Nossas sessões geralmente consistem em cozinhar, fazer café, sonhar em voz alta e gravar. Você tem que entender que quando eu componho músicas com a Mel é sempre uma diversão, nunca consideraria como “trabalho”. Então, estávamos aqui conversando sobre nossas vidas, apenas jogando ideias e melodias quando de repente “oooooeeeeeee”, etc. Melanie começou a cantar “mooooooood swingsssss… you give me moooood swiiiings”. Depois de meio segundo, eu respondi “ou então mood ring“. Continuando, eu cantei “up and down emotions”. O restante da letra veio sem esforço a partir daí. Atingiu a nós dois imediatamente e então nós tínhamos algo especial.

“Como isso se relaciona a Britney?”
– Eu não vou falar por Britney nem por ninguém, mas quando estávamos escrevendo a música eu atravessava meus próprios altos e baixos da vida. Ironicamente, “Mood Ring” (para mim) é a representação de diferentes períodos na minha própria transformação até o Glory. Todos nós vivenciamos um espectro de emoções diariamente, em que alguns dias eu nem sei o que estou sentindo. Acho que todos podem se relacionar com isso.

“Por que ela decidiu gravar essa canção?”
– Eu não sei porque qualquer artista escolhe gravar uma canção, a não ser que compatilhe algo do tipo comigo, mas geralmente existe uma conexão pessoal com as letras. Eu só ouvi que ela amou a música. No dia da gravação, quando cheguei ao estúdio, a energia era elétrica em todo mundo. Para mim, ficou óbvio que ela deu tudo que podia vocalmente em “Mood Ring”.
Em relação a como aconteceu, posso dizer que houve várias pessoas maravilhosas que levaram “Mood Ring” a sério o suficiente para tornar isso realidade. Naquela época, ela era apenas uma demo em uma pilha de novas músicas que eu havia composto, mas nós sempre sentimos que ela era diferente. Uma noite, eu toquei a demo na voz de Mel Fontana para Nick Jarjour, da Maverick. (…) Para ele, “Mood Ring” era uma escolha certa. Ao mesmo tempo, ele enviou a demo para a Roc Nation e para a equipe do DJ Mustard. Naquela noite, eu passei os stems para ele e ele jogou no que costumo chamar de “a indústria da música”. Graças a isso, no começo de abril, já estávamos indo a uma reunião com Omar Grant, e com a equipe da Roc Nation. Para nosso completo choque, Britney colocou nossa demo de “Mood” em “espera”.

“Qual foi a inspiração?”
– A vida vibrante de Britney foi nossa única inspiração para a canção. Combine isso com as experiências de vida que Melanie e eu passamos e voilá, nós criamos a letra muito rápido. Eu acho que ter um objetivo na mente fez com que isso fosse feito, de alguma forma, sem muito esforço para dois amigos próximos, que ficaram vidrados em álbuns da Britney durante todos esses anos, a fim de se inspirar para sessões de composição.

“Parte da letra que mais se destaca?”
– “True colors will show, baby, just put me on display” ou então a letra principal antes da mudança da batida “My love is a mood ring, you change me”.

“O que você achou da música ter sido lançada apenas como versão bônus no Japão?”
– Escrever “Mood Ring” para Britney nunca foi sobre onde ou se iria ser lançada. Estranhamente, eu nunca fiquei pensando sobre isso. Para mim, era mais a questão de quando seria lançada. No meu entendimento, Glory começou a ter uma forma mais sólida depois que Britney gravou “Mood Ring” em junho de 2015. Nós estamos vivendo a era do renascimento para a música, na qual todos os artistas e o público estão sujeitos à Internet. Em uma indústria na qual a versão remix de Mike Posne para “Pill In Ibiza” se torna mais popular do que a original ou “Wide Awake” de Katy Perry pode ser incluída em uma versão repaginada do álbum e ainda assim atingir #1 no Top 40, por que as pessoas deveriam ser preocupar (onde seria lançada)? Se o público gostar, a música vai dar um jeito de dar certo. Um hit é um hit sendo lançada na versão standard, japonesa de luxo ou repaginada. Eu estou feliz e me sinto abençoado de ter visto um sonho de uma vida inteira se tornado realidade.

“Conte-nos algo que talvez não saibamos, algo pessoalney.
– A letra do início “Look in the mirror” surgiu durante a sessão. É engraçado pra mim porque eu tenho um espelho enorme, de corpo inteiro, no meu estúdio, onde todo e qualquer artista ou co-compositor fica de pé, canta e se apresenta. Melanie estava cantando no espelho e cantou “I look in the mirror”, que no final acabou abrindo o verso. Eu fui por trás dela e cantei “Who do I see, who will I be today?”, que depois mudou para “Who do I wanna be today?”, fechando o título e o conceito de “Mood Ring”. Eu sinto como se, todos os dias, tivéssemos a sorte de acordar, olhar no espelho e individualmente decidir que tipo de trajetória nós queremos naquele dia, não importando onde nossas emoções tentem nos levar.
Na questão de produção vocal, Mustard e Britney me deram completa liberdade para fazer o meu trabalho! Eu estava no meu estúdio uma noite editando pedaço por pedaço com o próprio Mustard em pessoa, pois ele se envolve muito, e estava amando minhas técnicas de produção vocal. Quando se escuta a canção, é claro que Britney se sente muito confortável cantando, o que fez com que todos os aspectos da produção vocal fossem muito agradáveis. Britney gravou “Mood Ring” durante a semana do meu aniversário, em junho de 2015, então eu passei o meu aniversário inteiro daquele ano finalizando a produção vocal no meu próprio estúdio. Isso soou como uma piscadinha de Deus e eu não poderia pedir um presente melhor.

Que outras músicas você fez para Britney?
– Nós compusemos tantas músicas boas para ela! “Mood Ring” foi a única música nossa que ela de fato gravou, e talvez a única que tenha ouvido. Nós compusemos uma música para os fãs que, Jordan (entrevistador), eu acho que você especialmente ia adorar. Todas as nossas músicas vão encontrar uma casa maravilhosa.

O que você acha da música agora, em comparação a como era quando foi criada?
– A versão final de “Mood Ring” é maravilhosa. A voz dela me dá frio na barriga, com uma vibe 2001ney durante toda a música, e a que eu me acostumei a ouvir enquanto crescia. A música teve diversas modificações e nós agradecemos por isso, porque queríamos dar a Britney e seus fãs um som icônico que vai se manter ao longo do tempo. Eu estou muito, muito agradecido pela forma como ela terminou sendo lançada.

Comentários do Facebook
Licença Creative Commons
Este texto autoral está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.britneyonline.com.br.