img_6253.jpg

Macacão vermelho faz 20 anos: revista Vogue entrevista estilista do clipe de “Oops”

  • 16 de maio de 2020

Comemorando os 20 anos do álbum Oops!…I Did It Again, lançado em 16 de maio de 2000, a revista norte-americana Vogue entrevistou Estee Stanley. Ela foi a estilista do clipe que nos marcou por seu icônico macacão vermelho. “Trabalhar com Britney foi uma das coisas mais loucas que já fiz”, contou.

Traduzimos a matéria abaixo:

Oops! It is 20!

Aqui está um aniversário que você pode não ter percebido: já se passaram 20 anos desde que a princesa pop Britney Spears lançou seu segundo álbum de estúdio, Oops!…I Did It Again. Nesse famoso registro, a rainha dos anos 2000 produziu alguns de seus maiores sucessos, como “Stronger” e “Lucky”, mas é o seu single principal, “Oops”, que se firmou em nossa memória, e não apenas pelo seu refrão. O videoclipe da “era espacial” é absolutamente icônico. Quando você pensa em Britney, você se lembra daquele macacão vermelho de látex. E, em homenagem ao aniversário do álbum, a Vogue chamou Estee Stanley, a estilista do clipe, para relembrar o agora famoso traje Oops!

Stanley tinha uma reputação de estilizar todos os artistas pop mais badalados do início – pense em Sugar Ray, Smash Mouth e ‘NSYNC (ela fez os clipes “Bye Bye Bye” e “It’s Gonna Be Me” da boy band). Ela também já havia trabalhado com o diretor de videoclipes Nigel Dick, que fez “Oops”. Stanley conseguiu o emprego através dessa conexão e pelo fato de que, na época, Spears namorava Justin Timberlake, o galã do ‘NSYNC.

Juntos, Stanley e Spears trabalharam na elaboração da visão inicial de moda para o tema da atmosfera espacial do clipe. “Queríamos que tudo fosse sexy e monocromático.” Eles apareceram com uma roupa toda branca e preta para Spears, e Stanley também vestiu todos os dançarinos em looks prateados, assim como adquiriu o traje de astronauta para seu namorado espacial (curiosidade: ele é cirurgião hoje em dia).

Mas eles não se contentaram com a roupa principal de Spears. O macacão vermelho mal passava na mente deles. Eles recorreram a Michael Bush, um figurinista que fazia todos os looks personalizados de Spears na época, para fazer algo emocionante. “Foi algo de última hora ir até ele e ver se poderia fazer algo para nós”, lembrou Stanley. “No mundo [da música], todo mundo tem que fazer tudo em dois minutos, então sabíamos que ele conseguiria. E o fez.”

Bush teve pouco mais de dois minutos para criar algo, mas não muito mais: acabou criando o traje de látex vermelho da noite para o dia. Spears imediatamente adorou, embora Stanley não tivesse certeza sobre o material pegajoso da peça. “Se vestir uma roupa de látex, você irá suar imediatamente, e eu sabia que ela dançaria o dia todo. Tive medo dela desmaiar”, contou Stanley. Os receios do estilista se tornaram (parcialmente) reais. “Após uma tomada, eu a descompactei e parecia literalmente um balde d’água derramado no macacão. Ela teve um dia muito intenso, para dizer o mínimo.”

O dia das filmagens ficou ainda mais intenso. Durante uma cena em que Spears está deitada e a câmera, apontada para ela de cima, houve uma falha no equipamento. “Quando ela estava filmando, uma luz caiu e a atingiu no rosto – uma lâmpada quente e ardente”, disse Stanley. “Mas ela era muito profissional e voltou ao trabalho.” Ainda assim, o clipe foi concluído e acabou se tornando um dos mais aclamados de Spears – com rabo de cavalo bufante e tudo.

Mais de duas décadas depois, a estilista diz que trabalhar com Spears foi um de seus projetos mais loucos e divertidos. Ela ainda admira a criatividade nítida da cantora com sua própria aparência e clipes, e atribui muito o sucesso de “Oops!” à visão inicial de Spears. “Mesmo com sua roupa de colegial [de “Baby One More Time”], ela é realmente um precedente para sempre sair em algo bem memorável”, destacou. “As pessoas não esperavam isso. Ela ainda era jovem e inocente, e de repente apareceu com essa roupa sensual e apertada. Ela realmente sabia o que queria e do que gostava – é isso que a torna Britney.”

Comentários do Facebook
Licença Creative Commons
Este texto autoral está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.britneyonline.com.br.