britneypalestrando

Jamie Spears continuará afastado da conservadoria até 2021

  • 20 de agosto de 2020

Na audiência realizada em 19/08, houve pouca alteração nos processos legais envolvendo a conservadoria. Conforme noticiamos anteriormente, o advogado de Britney, Samuel D. Ingham III, entrou com uma petição para que Jamie Spears seja removido permanentemente como tutor de Britney.

A juiza entendeu que precisam de mais documentos para dar andamento ao pedido, e deu um prazo até 18 de Outubro para enviarem documentos comprobatórios, não só da conservadoria pessoal, mas também para o pedido de substituição de Jamie para a conservadoria financeira. Logo, eles tem bastante trabalho para fazer!

A Juiza Reva Goetz, no entanto, prorrogou os poderes de Jodi Montogomery como tutora de Britney até fevereiro de 2021, dando um prazo bastante longo para análise (e possíveis recursos) dos pedidos. Uma outra curiosidade é que, de acordo com relatos da audiência, o advogado de Britney disse que sua cliente quer que todas as audiências sejam públicas (já que várias têm tido informações omitidas), mas é Jamie Spears quem sempre solicita que tudo seja privado.

Em suma, Jamie está afastado da vida de Britney até o ano que vem, o que é importantíssimo para que ela continue tendo relações com os filhos.

Esses foram passos importantes, pois é a primeira vez que Britney solicita reestruturação da sua conservadoria em 12 anos. Muitos fãs especulam que, após a remoção do pai, será mais fácil para tentar um fim completo da conservadoria no futuro.

Nós do Britney Online estamos pesquisando sobre o assunto para aprender com outros exemplos e achamos um vídeo da YouTuber americana Jessica Kellgreen-Fozard, e ela descreve dois exemplos: em um dos casos, demorou cerca de 2 anos até a conservadoria acabar. Já em outro, demorou 9 anos! Em todo o caso, está claro que é um processo bastante demorado, e é bastante improvável que a liberdade de Britney venha de uma audiência aleatória, e sim por fases. É um pouco difícil encontrar um paralelo com o Brasil, já que estamos falando de lei de outro país, e onde cada estado trabalha de uma forma (assim como a tradução de conservatorship: muita gente usa tutela, como também conservadoria e curatela).

Ainda na audiência de ontem, muitos fãs fizeram protestos pacíficos do lado de fora do tribunal, que contou com a presenta até do (ex-marido?) Jason Alexander, que deu uma entrevista a US Weekly: “Eu estou estou aqui para apoiar o movimento e Britney. Essa é uma situação infeliz que está acontecendo há muito tempo. Afetou a nós dois e isso me torna parte disso. Eu estive quieto por 10 anos e eu sinto que é um bom momento para eu me posicionar agora que o movimento está ganhando atenção e as audiências sobre a tutela estão acontecendo”, afirmou, contando ainda que chegou a falar com Britney na última terça-feira (18).

https://twitter.com/britneyonbr/status/1296185315472875520?s=20

“Eu quero que Britney tenha o que ela merece e baseado em conversas perssoais, ela obviamente não quer estar sob uma tutela e até hoje isso está afetando sua vida de uma forma negativa. Chegou a hora de isso acabar”, completou Jason.

https://twitter.com/britneyonbr/status/1296200930816339968?s=20

Outra pessoa que já teve contato com Britney e que decidiu aparecer no tribunal para mostrar apoio foi o famoso maquiador Billy Brasfield.

Para finalizar, a hashtag #FreeBritney ficou entre as mais comentadas do mundo durante boa parte do dia 19, o que fez com que os principais veículos de comunicação do mundo se manifestassem sobre o assunto da audiência. Mas o apoio mais importante certamente foi ACLU, dos Estados Unidos. Eles tuitaram: “Pessoas com deficiência têm o direito de levar uma vida autônoma e conservar seus direitos civis. Se Britney Spears deseja recuperar suas liberdades civis e sair de sua tutela, estamos aqui para ajudá-la.”

A UCLU é abreviação para União Americana pelas Liberdades Civis, uma organização não governamental e não partidária que tem mais de 100 anos de história que busca “defender e preservar os direitos e liberdades individuais garantidas a cada pessoa neste país pela Constituição e leis dos Estados Unidos”. Eles buscam direitos sociais para negros, LGBTQ+, Direitos Humanos, entre outros.

Comentários do Facebook
Licença Creative Commons
Este texto autoral está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.britneyonline.com.br.