Britney_Circus

#FreeBritney: Entenda tudo o que está rolando por trás da hashtag

Atualizado em 17/04 às 18:52

Britney vai se aposentar? Ela está internada contra sua vontade? Estas duas perguntas rodaram sites de fofoca nesta semana, com respostas afirmativas, após o podcast “Britney Gram” ventilar estas possibilidades, e deram origem à hashtag #FreeBritney, que começou a circular nesta terça-feira (16).

A principal preocupação dos fãs é de que a cantora esteja internada involuntariamente desde janeiro, ao invés de a internação ter acontecido na última semana de março, por vontade própria, como noticiamos aqui.

Por conta de tantos rumores, nossa equipe CSI foi investigar para explicar e ponderar as informações, que até agora são apenas boatos. Além disso, a atualização dos fatos se deu com uma declaração do ex co-manager de Britney, Adam Leber. Em resposta aos fãs, ele diz: “ouvi falar sobre o podcast [Britney Gram], mas ainda não o escutei. De toda forma, não trabalho com Britney há, pelo menos, dois anos, e por isso não estou envolvido em seus interesses pessoais e profissionais. Eu apenas desejo a ela muito amor”.

De onde partiram os rumores?

Pontualmente, as fontes para os boatos são o RadarOnline, que especula sobre a aposentadoria de Spears – site que Britney já descreditou uma vez -, e o Britney Gram, podcast feito por fãs que hoje trabalham na indústria do entretenimento. Eles trazem as informações abaixo, que teriam sido dadas por um funcionário da empresa de advocacia que cuidava da tutela de Britney. Você pode ouvir o podcast aqui.

No entanto, esta é só a ponta do iceberg. Os rumores tiveram início com duas grandes notícias oficiais no começo de 2019: o cancelamento da Domination, e o pedido de aumento, o qual foi autorizado, mas veio seguido de um pedido de demissão, do advogado que foi co-responsável pela conservadoria, junto com Jamie Spears, desde 2008, como noticiamos aqui.

As duas informações vieram acompanhadas da notícia do primeiro hiato que Britney faria na carreira.

“Hiato na carreira” consiste numa longa pausa, sem previsão de retorno, de tudo o que envolve a imagem pública do artista. Por conta disso, a cantora afirmou que não faria o show “Domination”.

Mas qual a relação do ex-tutor com estes rumores?

Os fãs estão considerando que é estranho o fato de que alguém peça um aumento generoso (o advogado iria receber 500 mil dólares por ano), conquiste o aumento e em seguida se demita de uma função que exerceu por mais de uma década.

Para completar, o advogado emitiu uma nota ao se afastar de Britney e Jaime Spears, dizendo que: “A tutelada (Britney) está envolvida em inúmeras atividades comerciais em andamento que exigem atenção imediata e, portanto, é do interesse do conservador (Jamie) que a aceitação da renúncia de Wallet (advogado e co-tutor) ocorra de forma urgente, assim como a emissão de cartas de conservação da propriedade alteradas (com a exclusão do nome de Wallet) ocorram imediatamente e sem demora ”. Ele continua:

“[Caso o pedido de demissão não seja aceito rapidamente] substancial prejuízo, dano irreparável e perigo imediato ocorrerão para a franquia (Britney)”. Há audiências marcas para debater o assunto até o final de 2019.

Então quais são as suspeitas diante dessa demissão?

Imagem relacionada

Bem, baseados nessa carta aberta de Wallet, jornalistas e alguns fãs concluíram que algo estranho estaria acontecendo com a marca “Britney” e também na vida pessoa da cantora. E que a história não estava bem contada, tanto a financeira, quanto o cancelamento da “Domination”, as multas por esse cancelamento e sobre a internação de Britney. Vale lembrar que nenhum membro da equipe da Britney se pronunciou oficialmente confirmando a internação.

Os fãs especulam que uma vez que um advogado força ou permite que forcem o tutelado a tratamento psiquiátrico, ele pode ter seu registro profissional caçado nos EUA. Somando dados, um suposto antigo advogado auxiliar da empresa Wallet (este dado ainda não foi confirmado), teria comentado com o jornal The Guardian e com o pessoal do Britney Gram as seguintes informações:

Imagem relacionada
  • A tutela teria iniciado com um acordo entre Jamie Spears e Britney, e tinha data para acabar: após o final da turnê “Circus”, Britney teria provado que, ao executar, sem problemas, um show mundial, poderia assumir seu próprio controle. Porém, ao final da turnê, a Live Nation, que seria a responsável pela próximo contrato de show com Britney (a Femme Fatale Tour) teria dito que só faria contrato futuro com a artista caso a cantora continuasse sob a tutela.
  • Opinião: a ideia que Britney passa no “For The Record” (2008) é de que a conservadoria não tinha previsão para acabar. O que faz com essa informação fique comprometida.
  • Britney teria descoberto que precisaria continuar sob tutela por conta da Femme Fatale Tour e do receio dos contratantes e apoiadores, o que teria feito ela entrar numa vértice de crises, que a fizeram cogitar não continuar trabalhando – e por isso sua expressão “vazia” na Femme Fatale, ou sua ausência no “Britney Jean”.
  • Em 2018, com a confiança que tem dado por seu novo relacionamento, Britney teria parado de tomar sua medicação para tratamento psiquiátrico e aproveitado suas saídas com o namorado Sam, longe dos pais, para burlar alguns itens da conservadoria, como o impedimento de dirigir.
  • Opinião: Apesar de suspeitas e menções à bipolaridade, não sabemos o quadro completo de saúde de Britney, mas podemos arriscar dizer que se trata de uma doença complexa, por seu caso de conservadoria/tutela ser raro no mundo. Em situações assim, quando o tratamento é interrompido, pode gerar mudanças bruscas que teriam sido notadas nos shows.
  • Britney teria então voltado a recusar trabalhar, tendo em vista que ela teria entendido que caso não aceitasse novas propostas e deixasse de ser uma máquina de abastecimento financeiro, não precisaria de um controle tão complexo financeiro e pessoal.
  • A família teria tentando, sem sucesso, convencer Britney a retomar o tratamento por vontade própria.
Imagem relacionada
  • Teria sido, então, levantada a hipótese de Britney entrar em um clínica de recuperação e ela teria sido contra. Um comentário de alguém próximo, de sua equipe, de que se ela entrasse em uma rehab, os ingressos da “Domination” venderiam mais, teriam feito ela se opor mais ainda ao tratamento.
  • Em meados de janeiro, Britney teria sido colocada à força numa clínica de reabilitação. Desde então, ela teria saído do tratamento e retornado algumas vezes.
  • Opinião: esta teria sido a razão do afastamento do advogado, e também o motivo pelo qual Britney só foi vista duas vezes em público desde o começo do ano. Uma outra questão é que num tratamento forçado, ela não teria a opção de sair dele quando bem quisesse e, novamente, retomar após a saída.
  • Andrew Wallet (advogado co-conservador) teria sido contra a decisão e teria pedido afastamento dos interesses de Britney via justiça, para não ter seu nome atrelado ao escândalo de uma internação forçada.

Por conta das informações, os fãs criaram a hashtag para chamar a atenção da imprensa ao relato de que Britney teria sido internada contra sua própria vontade, mas até agora a equipe de Spears não se pronunciou, e tem apagado qualquer comentário com a hashtag nas mídias sociais da cantora.

O #FreeBritney chegou aos trending topics do Twitter norte-americano nesta noite de terça (16) , quando a mãe de Britney teria curtido o comentário de uma fã com a hashtag em sua postagem. Na imagem, Lynne diz: “quando os servos de Deus se ajoelham, a batalha não está acabada; ela está apenas começando”

Nos resta enviar boas energias para Britney e sua família, e desejar que isso não seja nada além de uma fanfic.

Comentários do Facebook
Licença Creative Commons
Este texto autoral está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.britneyonline.com.br.