new brritney 400

Entrevista: conversamos com Marcos Werneck, fã e diretor do ato cover que lota teatro e parada LGBTQ+ no Brasil, o grupo New Britney

  • 28 de agosto de 2019

Em nossa primeira entrevista exclusiva, conversamos com Marcos Werneck, diretor do Grupo cover “New Britney”, que já lançou a Francinne Porto. Junto com seus colegas de palco, o Marcos tem tornado a “Piece of Me” mais acessível para os fãs brasileiros, uma vez que Spears não vem ao país há oito anos. Ele nos contou os bastidores do show que apresentam nesta quarta (28) pela segunda vez na capital paulista, após uma primeira performance em teatro esgotada em junho.

O “New Britney” segue na contramão de outras formações brasileiras que acabaram desistindo de se apresentar como cover, como o incrível pessoal da Thammy Spears (assista aqui), de Recife, que deixou a cena logo após a estreia da Piece of Me, em 2013. Ou até mesmo a própria Francinne, que felizmente conseguiu uma carreira autoral na Universal Music. E, por isso, o Marcos abre nossa aba de entrevistas.

Marcos, os fãs conhecem seu trabalho no palco. No entanto, estamos curiosos para saber o que rola nos bastidores. O que você faz dentro do New Britney quando não está em cena?

Resumidamente eu dirijo, produzo, coreografo, danço, edito conteúdos, entre outras coisas. É uma função nova pra mim também, mas estou descobrindo junto com meu elenco maravilhoso a melhor forma de fazer e acontecer “Britney”. Hoje somos 9 em cena, além de um preparador de “Britney” que acompanha a Bruna, quem a performa no palco, nesse trabalho de intérprete; com um tempo de 80 minutos de show (ainda) temos ensaiado uma única vez por semana, por 6 longas horas. Temos 44 figurinos de dançarinos, além dos 8 acessórios que os complementam em partes do espetáculo, 7 figurinos de Britney dessa era, além de 5 réplicas de acessórios utilizados pela mesma; e 2 elementos cênicos que aparecem ao longo do show.

Marcos ao lado direito da Bruna (Bru Stacy), que interpreta a Britney, e elenco atual do New Britney

Como foi levar o show para um teatro pela primeira vez, formato originalmente feito por Britney no Axis do Planet Hollywood, já que normalmente vocês se apresentam em baladas e palcos abertos?

Quase metade da plateia do show de junho era de fãs da Britney e ficamos espantados com uma grande parcela do público que era composta por novos rostos. Eram fãs que não haviam ido aos nosso shows antes, querendo sentir um pouco dessa magia que Spears proporciona com suas apresentações. Para o show de hoje esperamos que possamos ter ainda mais b-army(s) e cada vez mais consolidar nosso trabalho. Não só por SP, mas pelo Brasil, porque não? Inclusive, há fãs comentando em nossas redes pedindo o show em outros estados e isso é demais.

Cada apresentação é um frio na barriga diferente! Até pelo fato de serem palcos diferentes, assim como os públicos. Já apresentamos muitos tipos de formatos de shows diversos e cada um deles vem com suas ansiedades. Além do fato de estarmos cada vez mais aumentando o show, sempre há estreias, novas músicas, figurinos, coreografias. Quem viu o show em junho não verá o mesmo show agora em agosto! Terão que estar lá para ver o que mudou!

New Britney se apresentando na Parada LGBTQ+ de SP em 2019

“Quartas InCena” é o projeto que abriu suas portas ao Grupo no dia 26 de junho, quando vocês realizaram o primeiro show em teatro. Como surgiu o convite para repetir a dose? Vocês estão nervosos para o segundo show ?

Isso. Foi nosso primeiro show em um Teatro e acabamos por esgotar os ingressos. Antes de entrarmos no palco em junho recebemos o convite maravilhoso de retornarmos agora em agosto para um novo show. A diferença do show fechado está nas expectativas de cada público. Já no teatro, o público está indo lá focado em um objetivo claro, que é assistir o nosso show. Nós somos a atração da noite. De fato, ali encontramos um público mais conhecido, fãs do nosso trabalho e que querem acima de tudo se aproximar mais dos espetáculos que Britney proporciona.

Como, quando e por que surgiu o grupo “New Britney”?

O Grupo de Dança Cover já existia desde meados de 2004, porém com outro nome. Em 2008 nos desvinculamos da pessoa que detinha o nome do grupo, porém, a vontade de continuar a trabalhar era ainda mais forte. De expandir o repertório, os figurinos, as versões das apresentações performadas, de modo a passar por mais fases da carreira de Britney. O nome “New” vem justamente dessa nova fase que passamos, um novo entendimento do que fazer, uma repaginada literalmente!

Retrospectiva com vídeos do grupo New Britney desde 2007

Além da Francine Porto e Gisele Barbaresco, o grupo cover já teve diversas Britney. Qual o elemento mais importante para vocês na hora de escolher uma nova pessoa para ocupar o cargo?

Francinne Porto como “Femme Fatale” em 2012

É um Plus que conta muito, mas essas 2 principais covers que trabalharam conosco por 5 anos e 9 anos, respectivamente, eram fãs mesmo de Britney e isso ajuda muito o resultado final! O quesito “ser loira”, por exemplo, já deixou de ser uma questão uma vez que a própria Gisele quando fez seu teste, tinha o cabelo totalmente preto e assumiu o louro por quase uma década com a gente. Mas acreditamos que a dança, atitude e presença de palco são elementos primordiais para desempenhar esse papel de intérprete.

Poucos grupos covers de Spears resistiram aos seus 20 anos de carreira. Quando a “Piece of Me” entrou em cena, muitos foram parando de fazer, enquanto vocês se reinventaram. Ao que você associa essa saída de cena em massa dos covers?

Tenho contato com outros covers que hoje não atuam mais como, e vou entendendo que há um lado de suas vidas pessoais que acabaram precisando de uma atenção maior e acabou por tomar esse tempo destinado ao trabalho de cover. O que é super entendível, vendo o cenário da dança no Brasil, que ainda carece de uma certa atenção e reconhecimento, logicamente também, financeiro. Essa é outra das causas do encerramento dos trabalhos também.

Grupo Thammy Spears, dirigido pelo Thiago Bispo (esquerda) em show de 2011

Se a dança já sofre, o cover, que não é um trabalho autoral, acaba ainda tendo menos espaço, por ser um nicho mais específico. Mas vejo também um desencanto por essa fase menos dançante de Britney, que os fãs vinham acompanhando e se deslumbrando até a Onyx Hotel.

Gisele Barbaresco performando Ooh La La com o New Britney

E qual a razão para vocês continuarem fazendo shows enquanto muitos desistiram?

Falando agora sobre o porquê de termos seguido, eu, Marcos Werneck, integrante desde 2006, estive um pouco mais ausente do Grupo entre 2013 e 2016 por outros compromissos com a dança. Em 2017 fizemos um Show Especial em comemoração aos 10 anos de New Britney e no mesmo ano me desvinculo de uma Cia Profissional na qual minha energia estava concentrada devido a agenda de Espetáculos e Viagens. Com essa saída, consegui tirar um sonho antigo da gaveta que era fazer um Show Tributo. Pensando sempre “Por que temos que esperar sempre um artista morrer para fazermos algo assim para ele?”. Uma vez que a Piece Of Me vem com muitos singles da carreira, me apoio nela para dar esse start. Porém, quem assiste e é fã há mais tempo consegue perceber elementos icônicos diversos no decorrer do show. E digo ainda que há muitas surpresas par acontecer, uma vez que ele está em constante mudança!

Grupo New Britney no espetáculo “Piece of Princess” de 2019

Por fim, qual é a importância que você atribui para um grupo cover em relação aos fãs brasileiros?

Principalmente a partir de 2017, quando tomo a direção do grupo, é que vou entendendo cada vez mais a importância do trabalho que realizamos. Para alguns pode parecer um trabalho banal, mas é um peso muito grande carregar a responsabilidade de reproduzir o mais fiel possível o trabalho que um artista já faz. Claro que reproduzimos tudo da melhor forma que podemos e conseguimos, mas nunca tivemos patrocínio ou apoio de ninguém para fazer todas as produções até hoje. Tudo saiu do nosso bolso. Estou tentando elevar ainda mais o nível de produção para melhorar também a experiência dos fãs que assistem, a fim de aproximar ao máximo o nosso trabalho ao dela. Mas acredito que é muito importante aos fãs daqui, que muitas vezes, nunca conseguiram sair do Brasil para assisti-la, de repente nos assistir e se sentir quase como se estivessem assistindo ao próprio show dela.

Confira a performance do New Britney para “Gimme More”:

https://www.instagram.com/p/Bt6l1yJl603/

Quer entrar em contato com o New Britney para agendar apresentações na sua cidade? Basta falar através do instagram deles, clicando aqui.

Comentários do Facebook
Licença Creative Commons
Este texto autoral está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em www.britneyonline.com.br.